sábado, 27 de novembro de 2010

Sexo: 10 descobertas surpreendentes

Cada vez que pensamos que quase todas as respostas sobre sexo já foram encontradas, chega uma nova leva de perguntas e mais explicações. Polêmicas, esclarecedoras ou estranhas, o fato é que sempre queremos saber mais uma novidade sobre sexo, não é? O site "LifeScience" publicou lista com 10 descobertas sobre sexo que englobam as últimas curiosidades sobre tudo o que é feito entre quatro paredes (ou longe delas).


O ponto G pode não existir: O famoso ponto G, que seria a zona que dá mais prazer para as mulheres pode ser imaginário. Pelo menos é o que diz um estudo, afirmando que sua existência é subjetiva.


Crédito: dreamstime



Sexo e felicidade andam juntos: Mulheres satisfeitas sexualmente são mais felizes, de acordo com um estudo. Ainda não se sabe se o sexo faz com que elas fiquem mais felizes, ou se as mulheres felizes tem mais relações sexuais, mas o resultado é positivo. Para Susan Davis, pesquisadora da Universidade de Monash, na Austrália, a libido definitivamente afeta como elas se sentem, assim como seus relacionamentos.


Crédito: Getty Image


 
Prazer pode causar complicações: Homens que são muito ativos sexualmente entre os 20 e 30 anos – especialmente os que se masturbam com frequência – teriam maior risco de desenvolver câncer de próstata, de acordo com um estudo da Universidade de Nottingham. Mas outro estudo realizado na Austrália sugere exatamente o contrário.


Crédito: Stock Photos

 
Sexo tem cheiro: O suor de um homem cheira diferente quando ele está excitado e as mulheres reconhecem esta diferença, de acordo com um estudo publicado pelo “The Journal of Neuroscience”.


Crédito: Getty images

 
Espiritualidade é sexy? A espiritualidade teria um efeito na sexualidade dos jovens, especialmente mulheres. De acordo com estudo, ela tem maior peso nas escolhas do que a religião, impulsividade e álcool. O estudo constatou que, dos três, a conexão espiritual tem a maior importância sexual e leva a mais sexo, com mais parceiros, muitas vezes, sem o uso de preservativos.


Crédito: Dreamstime

 
 
Sexo não tem idade, para alguns: Mais de três quartos da população idosa está fazendo sexo, ao contrário do que é esperado pelo senso comum. Um novo estudo, publicado pela “New England Journal of Medicine”, em 2007, descobriu que mais da metade dos idosos entre 75 e 85 anos têm relações sexuais, ao menos, duas vezes por mês.


Crédito: Getty Image

 
 
Culpa independe de gênero: Nada daquela história de que homem não se importa ao trair. Eles se sentem mais culpados após serem infiéis, enquanto as mulheres se sentem mal por isso. \"Se alguém pressupõe que todos estão preocupados com a questão da infidelidade do que ele, consequentemente se sentirá culpado”, diz a pesquisadora Maryanne Fisher, da St Mary\'s University, em Halifax, no Canadá.


Crédito: dreamstime

 
Alongadores penianos podem funcionar (sic): De acordo com um estudo da Universidade de Turim, na Itália, diz que este tipo de artigo pode funcionar. Mas, no entanto, a maior parte de depoimentos e artigos sobre o tema são falsos.


Crédito: Getty Images

 
 
Eles têm vida sexual maior: Em média, homens vivem menos do que as mulheres mas, quando se trata de vida sexual eles têm vantagem. Aos 55 anos, os homens apresentam cerca de 15 anos a mais em relações sexuais do que elas, que tem mais 10 anos ativos.


Crédito: Dreamstime

 
Por que elas esperam? De acordo com um estudo publicado no “Journal of Theoretical Biology”, mulheres que esperam para ter relações sexuais estão agindo sob o impulso biológico de encontrar um provedor que se enquadre em suas características. Eles, por sua vez, esperam para provar para o sexo oposto que podem ser escolhidos.


Crédito: Dreamstime



Fonte: http://www.bolsademulher.com/sexo/sexo_10_descobertas_surpreendentes_galeria-102920.html?foto=10

3 comentários:

  1. Que ótimo! que bom que curtiram! Gente, que loucura.... tô vendo tudo isso só agoraaa... babado! Amei! :* :*

    ResponderExcluir